Paula Belmonte cobra duplicação da BR-080 junto ao Ibama e ao DNIT

Fotos: Alexandre Motta/Gabinete Deputada Federal Paula Belmonte

Deputada federal quer a duplicação do trecho para evitar acidentes e manter a integridade física dos moradores que passam todos os dias na rodovia

Hoje (3) pela manhã, a deputada federal Paula Belmonte e o representante do deputado distrital Iolando (PSC), Állison Dias, foram à diretoria de licenciamento do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) pedir esclarecimentos sobre o processo de duplicação da BR-080/DF, que liga as regiões administrativas de Taguatinga e Brazlândia.

No dia 14 de março, a parlamentar já havia solicitado ao Ibama confirmação dos dados do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Segundo o órgão de transportes, estava sendo aguardada a emissão de licença ambiental de para o início das obras de duplicação do trecho.

Durante o encontro com a coordenadora de Licenciamento Ambiental e Transportes do Ibama, Clarice Santos, o licenciamento depende da elaboração de um termo de referência, que deverá conforme a Portaria Interministerial Nº 60 de 24 de março de 2015, o após a manifestação formal do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), da Fundação Nacional do Índio (Funai), Fundação Cultural Palmares (FCP), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e do Ministério da Saúde. Entre esses, no entanto, apenas o Ibram formulou posicionamento até agora.

A coordenadora firmou compromisso com a deputada federal de reenviar um novo ofício aos órgãos que ainda não se manifestaram, cobrando urgência para encaminhá-lo ao DNIT e, logo em seguida, contratar uma empresa especializada na execução e elaboração do projeto para a obra da duplicação da BR-080/DF.

“Vamos reforçar o pedido. Também enviaremos ofícios e pedidos de justificativas para toda essa demora que prejudica a população brasiliense e, principalmente, de Brazlândia. Acidentes como o do início do ano, envolvendo crianças, não serão admitidos. Essa duplicação é fundamental e urgente, além de melhorar também o acesso e o desenvolvimento da região”, enfatizou Paula Belmonte.